Posse na ALEGO, Estado de Emergência em Aparecida e o menosprezo a Cultura Popular em Goiânia



Fale com o Rei:

Tel: (62) 84315284
e-mail: editorgeral@criticaeopiniao.com

 Os 41

deputados estaduais eleitos em outubro do ano passado tomaram posse

hoje como titular da 17ª legislatura, em cerimônia realizada na

Assembleia Legislativa, de acordo com o que prega o Regimento Interno e

a Constituição Estadual.
Assumiram

todos os 41 eleitos em Outubro, mas a composição vai

mudar.
São eles: Ademir Menezes (PR), Álvaro Guimarães (PR), Bruno Peixoto

(PMDB), Carlos Antônio (PSC), Cláudio Meirelles (PR), Cristovão Tormim

(PTB), Daniel Messac (PSDB), Daniel Vilela (PMDB), Doutor Joaquim

(PPS), Elias Júnior (PMN), Evandro Magal (PP), Fábio Sousa (PSDB),

Francisco Gedda (PTN), Francisco Júnior (PMDB), Frederico Nascimento

(PTN), Helder Valin (PSDB), Helio de Sousa (DEM), Henrique Arantes

(PTB), Hildo do Candango (PTB), Humberto Aidar (PT), Isaura Lemos

(PDT), Iso Moreira (PSDB), Jânio Darrot (PSDB), Jardel Sebba (PSDB),

José de Lima (PDT), José Vitti (PRTB), Karlos Cabral (PT), Lincoln

Tejota (PTdoB), Luis Cesar Bueno (PT), Luiz Carlos do Carmo (PMDB),

Major Araújo (PRB), Mauro Rubem (PT), Misael Oliveira (PDT), Nélio

Fortunado (PMDB), Nilo Resende (DEM), Paulo Cezar Martins (PMDB),

Samuel Belchior (PMDB), Sônia Chaves (PSDB), Túlio Isac (PSDB),

Valcenôr Braz (PTB), Wagner Siqueira (PMDB)

O primeiro momento da solenidade foi a chamada dos deputados estaduais

da 17º Legislatura, pelo nome parlamentar e legenda partidária. Na

seqüencia, foi feito o juramento de posse, em que os parlamentares

prometeram desempenhar fielmente o mandato, promovendo o bem geral do

Estado de Goiás, dentro das normas constitucionais.

Em seguida, dois deputados discursaram, representando as bancadas de

situação e de oposição. Primeiro, o deputado Luís Cesar Bueno (PT)

falou em nome dos partidos de oposição. Em seguida, o deputado Helio de

Sousa (DEM) discursou pela situação.

Em nome da oposição, o deputado Luis Cesar Bueno (PT) destacou como

será a atuação da bancada na Legislatura que se inicia. Criticou a

reforma administrativa do governo Marconi Perillo (PSDB) e elogiou

obras federais em Goiás. Segundo ele, o governo Marconi coloca à frente

de outros interesses a privatização do patrimônio público, o que não

deu certo em "lugar nenhum" e que até o PSDB nacional já considera um

"erro".


O petista também criticou a existência de grupos de extermínio na

polícia de Goiás. "A Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos revela a

existência desses grupos, que agem com execução sumária", afirmou. Luís

César também se posicionou contra o que chama de "estagnação na

educação", já que, segundo ele, o número de estabelecimentos de ensino

cai em Goiás, em vez de subir.



Claudio

Meirelles esteve ameaçado
Pela Justiça Eleitoral, mas segue na ALEGO

Helio de Sousa afirmou ainda que a alternância de poder - que

caracteriza o regime democrático - é a capacidade que o povo possui de

realizar as mudanças que forem necessárias. "O Estado não pode ser

maior do que já disse", destacou, em contraponto ao discurso que Luis

Cesar Bueno (PT) realizou em nome da oposição.
Misael de

Oliveira e Alvaro Guimarães em um raro momento de

descontração

O presidente afirmou que o cidadão goiano reconhece no Legislativo um

poder público mais próximo, que influencia no dia-a-dia de todos.

"Encontrei a Casa em ordem e pacificada em 2009 e juntamente com a

colaboração dos membros da Mesa Diretora, lideranças partidárias,

diretores e servidores em geral, pudemos investir em programas como o

Intercâmaras, que buscou a aproximação institucional entre Assembleia e

Câmaras Municipais, e lançar as bases de um plano diretor de Tecnologia

da Informação”, disse Helder Valin.

Dezenas de autoridades estaduais, municipais e federais prestigiaram a

solenidade de posse dos deputados estaduais eleitos. Entre outros,

estiveram no plenário o governador Marconi Perillo (PSDB); o presidente

do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, desembargador Paulo Teles; o

procurador-geral de Justiça, Eduardo Abdon Moura.

Também estiveram presentes os ex-governadores de Goiás, Helenês Cândido

e Maguito Vilela, os ex-presidentes da Assembleia Legislativa, Célio

Silveira (PSDB) e Sebastião Tejota; o arcebispo Metropolitano de

Goiânia, Dom Washington Cruz; o presidente da Câmara Municipal de

Goiânia, vereador Iram Saraiva (PMDB); o presidente da Ordem dos

Advogados do Brasil de Goiás, Henrique Tibúrcio; o conselheiro Edson

Ferrari, presidente do Tribunal de Contas do Estado; e o conselheiro

Walter José Rodrigues, presidente do Tribunal de Contas dos

Municípios.

Enviaram representantes a Universidade Federal de Goiás, a Universidade

Estadual de Goiás, a Igreja Fonte da Vida, a Convenção de Pastores de

Goiás, a Brigada de Operações Especiais e a Base Aérea de

Anápolis.



Jardel Sebba é eleito novo presidente da Assembleia

Legislativa

Em votação aberta e unânime, Jardel Sebba (PSDB) foi eleito presidente

da Assembleia Legislativa para os próximos dois anos. Os demais membros

da Mesa Diretora da Casa foram escolhidos respeitando-se a

proporcionalidade partidária. A próxima sessão foi convocada para

terça-feira, dia 15 de fevereiro, às 15 horas.
Em votação pela primeira vez aberta para eleição da Mesa Diretora da

Casa, foram eleitos, hoje, 1º de fevereiro, os seus novos membros:

presidente, 1º e 2º vice-presidentes e 1º, 2º, 3º e 4º secretários para

o próximo biênio na Assembleia Legislativa.
A escolha dos integrantes foi feita em votação nominal, cargo a cargo,

para um mandato de dois anos. Apenas um candidato foi apresentado para

cada cargo da Mesa Diretora, encabeçada pelo deputado Jardel Sebba

(PSDB).
Confira quantos votos cada eleito alcançou na votação:
- Presidente Jardel Sebba (PSDB): 41 votos a favor;
- 1º vice-presidente Fábio Sousa (PSDB): 41 votos a favor;
- 2º vice-presidente Bruno Peixoto (PMDB): 40 votos a favor e 1

abstenção;
- 1º secretário Valcenôr Braz (PTB): 40 votos a favor e 1 abstenção;
- 2º secretário Álvaro Guimarães (PR): 39 votos a favor, 1 contrário e

1 abstenção;
- 3º secretário Humberto Aidar (PT): 40 votos a favor e 1 abstenção;
- 4º secretário Nélio Fortunato (PMDB): 40 votos a favor e 1 abstenção.
Todas as abstenções foram do deputado Misael Oliveira (PDT). O único

voto contrário (contra a indicação de Álvaro Guimarães) foi do deputado

Túlio Isac (PSDB).
Logo após a votação, a nova Mesa Diretora foi empossada, com a

Presidência sendo transferida de Helder Valin (PSDB) para Jardel Sebba.
Em discurso rápido, Jardel disse que o Parlamento é a voz do cidadão na

sociedade democrática, citando o sociólogo Norberto Bobbio. "Meu

compromisso maior será com a democracia e com a transparência, o

Legislativo já avançou muito, mas é preciso mais modernidade, sem

meios-termos e sem retrocessos", afirmou.

Perfil de Jardel Sebba

Jardel Sebba
Naturalidade: Catalão (GO)
Nascimento: 04/02/1949
Filiação: Jamil Sebba e Odete Faiad Sebba
Estado Civil: casado com Anna Abigail Teixeira Koppan Sebba
Filhos: Jardel Sebba Filho, Eveline Koppan Sebba, Marília Koppan Faiad

Sebba e Gustavo Koppan Faiad Sebba
Profissão: médico especializado em ginecologia e obstetrícia

Perfil Jardel Sebba é médico, pecuarista e deputado estadual pelo

quarto mandato consecutivo. Filiado ao PSDB de Goiás, chega ao comando

do Legislativo goiano pela terceira vez. Foi eleito em chapa de

consenso, com os votos de todos os 41 deputados, e contou com o apoio

decisivo de seu antecessor, Helder Valin (PSDB).

Presidiu a Assembleia Legislativa do Estado de Goiás pela primeira vez

entre 18 de novembro de 2004,e 31 de janeiro de 2005. Chegou ao comando

da Mesa Diretora quando Célio Silveira, então presidente, se afastou do

cargo depois de ser eleito prefeito de Luziânia, e após ter exercido

por quase dois anos a 1ª vice-presidência da Casa. Em dezembro de 2004,

por cinco dias, governou o Estado interinamente. Em fevereiro de 2007,

foi eleito presidente do Legislativo com ampla maioria.

Encontrou a Casa fragilizada por escândalos e com pesadas dívidas. Ao

assumir o cargo, suspendeu contratos e licitações e determinou aos seus

auxiliares que cortassem gastos desnecessários. Também reduziu o número

de servidores comissionados e deu posse, gradativamente, aos servidores

aprovados em concurso público realizado pela gestão anterior. Com

recursos do Legislativo, realizou uma ampla reforma física e estrutural

na Assembleia em duas fases. Os gabinetes dos parlamentares ganharam

mais espaço, foram instaladas rampas e elevadores para deficientes

físicos no Palácio Alfredo Nasser para garantir acessibilidade e todo o

sistema elétrico e hidráulico foi refeito.

Alguns

Deputados vão se licenciar para assumir pastas no Governo, abrindo

assim vagas para os suplentes
Com essas mudanças, a Casa passou a receber com mais conforto e

dignidade as milhares de pessoas que a visitam todas as semanas. Assim

que tomou posse, restabeleceu o Colégio de Líderes, que passou a

deliberar sobre todos os assuntos de relevância na Casa. Todas as

decisões importantes da sua gestão foram tomadas de comum acordo entre

os demais membros da mesa diretora e os líderes dos partidos com

assento na Casa. Foi também na segunda gestão de Jardel Sebba que foi

elaborado e promulgado o novo Regimento Interno da Assembleia, que pôs

fim à aprovação relâmpago de matérias e privilegiou o debate.

Atualmente, nenhum projeto pode ser aprovado em menos de uma semana.

Todo o processo de debate e elaboração da minuta do projeto de

Adequação da Constituição Estadual à Carta Magna foi realizado sob o

comando de Jardel Sebba.

Transparência

Jardel Sebba remodelou todo o serviço de comunicação da Assembleia e

criou um novo portal do Legislativo, que passou a publicar notícias em

tempo real, disponibilizar fotos e edições do Diário Oficial. Ele

também investiu na TV Assembleia, que adquiriu equipamentos de última

geração e passou a contar com profissionais renomados. Em outubro de

2008, preferiu não disputar a reeleição para apoiar a candidatura de

Helder Valin, que chegou à presidência do Poder em candidatura de

consenso. Foi eleito presidente do Legislativo nessa terça-feira, 1º de

fevereiro, também em chapa de consenso e com os votos de todos os

parlamentares.

Para essa gestão, se propõe a avançar na transparência, investindo no

plano diretor de Tecnologia da Informação, que vai ampliar, entre

outras coisas a gama de informações que podem ser obtidas no portal da

Assembleia, assim como a interatividade.

Lincoln Tejota declarou estar votando em Jardel Sebba para quitar uma

divida que seu pai Sebastião Tejota tinha com ele, mas que agora eles

ficaram quites.



Misael de Oliveira salientou que a Assembleia esta ficando na mão de

apenas duas pessoas e que essa prática lembra e muito a antiga

panelinha do PMDB, que por sinal, fechou acordos de bastidores que

deixam claro que o partido não será assim uma oposição "cri-cri" na

casa e que aceita conversar. Para muitos foi a decepção até aqui na 17ª

Legislatura que esta apenas começando. (Fonte: Assembleia

Legislativa do Estado de Goiás com complementações de Reinaldo Cruz)




Estado de

Emergência em Aparecida de Goiânia


O prefeito de Aparecida de Goiânia, a 15 km de Goiânia (GO), o ex-

governador Maguito Vilela (PMDB), informou nesta segunda-feira que

decretou situação de emergência no município por causa das constantes

chuvas, que causaram enxurradas e inundações no mês de janeiro. O

decreto foi assinado no dia 24 de janeiro e divulgado à imprensa hoje.
Uma

verdadeira cratera se abriu ao lado da propriedade do Sr Aristides

Gomes: "Cabe fácil uns 10 fuscas ai"
"Fizemos um levantamento que apontou os diversos danos, humanos,

ambientais e econômicos", disse o prefeito em comunicado no site da

prefeitura. A partir do decreto, Maguito espera conseguir ajuda do

governo federal, por meio do Sistema Nacional de Defesa Civil (Sindec).

Segundo Maguito, as verbas federais serão utilizadas para, dentre

outras ações, convocar voluntários para reforçar a reconstrução do que

foi danificado.
No decreto de emergência, o município relata sete áreas que precisam de

intervenção imediata. Segundo o levantamento, pelo menos cinco bueiros

e duas pontes nestes bairros não suportaram a força das águas.

Estimativa da prefeitura é que pouco mais de 120,5 mil pessoas foram

prejudicadas por causa da chuva. As mesmas projeções apontam que será

necessário um montante de cerca de R$ 7 milhões para sanar todos os

problemas.
Sr Aristides

Gomes de Aparecida de Goiânia, mostra a erosão provocada pelo

assoreamento do córrego da Serra


As imagens que você vê agora foram feitas na propriedade do Senhor

Aristides Gomes (Rua 120 qd63 lt6/7 Jardim Miramar) que tem sim a

preocupação com seu patrimônio que pode ser arrastado pelas águas ou

engolido pela erosão a qualquer momento, mas é uma preocupação dele a

destruição da Natureza e a dificuldade das pessoas que ficaram sem ter

como atravessar o imenso buraco, já que a ponte foi levada pela água.
Tranqüiliza os moradores das regiões ribeirinhas, o fato de que o

Prefeito Maguito Vilela não esta alheio ao problema e cobra soluções do

Governo Federal que visem recuperar margens e leitos dos córregos de

Aparecida de Goiânia.

Quando a reportagem Questão Brasil foi acionada, nos informou que a

erosão comportava cerca de 10 automóveis de passeio, o que no primeiro

momento foi entendido como um exagero.
Ao chegarmos ao local nos deparamos com uma verdadeira cratera e que

tranquilamente poderia abrigar não 10, mas sim 50 caminhões, tamanha é

a devastação no local.
Entra ano e sai ano, as pessoas continuam a maltratar o Meio Ambiente

de forma desordenada. O assoreamento das margens dos córregos de

Aparecida de Goiânia é um assunto banal para muitos políticos.
Recuperar as margens dos córregos e rios de Goiás não dá voto e por

isso a falta de fiscalização e zelo é tão flagrante. Maguito Vilela já

partiu logo em busca da solução radical para o problema.

Meio Ambiente, reciclagem, reflorestamento não são mais assuntos para o

futuro, são assuntos para o presente e se não for levado a sério pode

resultar em baixas nas famílias que vivem nestas regiões. O telefone

do Sr. Aristides Gomes é 9909-8631


 O

descaso com a cultura popular em Goiânia

Passista da

Escola de Samba Brasil Mulato do Setor Pedro Ludovico: Prefeitura de

Goiânia não valoriza cultura popular


Em praticamente todas as

cidades de Goiás há carnaval e o destaque principal em todos eles é a

criatividade do folião e a dedicação de centenas de artistas e

profissionais que adoram o que fazem
Seja em Goiás velho, Pirenópolis, Caldas

Novas, Aruanã ou Jaraguá, o que prevalece sempre é o empenho de

músicos, compositores e passistas que fazem de tudo para propiciar

momentos de  alegria ao povo que só quer se

divertir.
Mas não precisamos citar só as cidades

turísticas de Goiás para fazer um roteiro da alegria. Quem mora na

região metropolitana de Goiânia, (quase 1,5 milhão de pessoas) precisa

de algum entretenimento no feriado de

Carnaval.

Menosprezo a cultura popular em

Goiânia
from Reinaldo

Cruz
on Vimeo.



Não são todos os moradores que viajam  nos dias de folia para curtir a festa no interior ou outros estados.

Aqui nesta cidade e em todas as outras que compõe o entorno, tem  pessoas que adoram a festa pagã e preservam a cultura popular.
Iris Rezende Machado em seus 52 anos de  vida publica teve o povo desta cidade como cúmplice de uma carreira que

foi brilhante sob muitos aspectos, mas que infelizmente tem uma mancha de difícil remoção em seu currículo: Iris Rezende Machado nunca  valorizou a cultura popular.
Essa cultura popular menosprezada por  Iris em sua longeva carreira, também parece não interessar ao atual Prefeito Paulo Garcia de Siqueira.
Paulo Garcia se diz lisonjeado quando alguém insinua que ele aprendeu tudo com o Mestre Iris e que segue fielmente os seus passos.
A população de Goiânia, principalmente  os mais carentes espera que o Prefeito do PT acorde logo de seu sono

profundo e sonhos delirantes para começar de fato a escrever a sua própria história, fazer um caminho diferente e como manda as tradições do seu partido faça uma gestão voltada para o povo e com o povo ao seu lado.
Uns dizem que o Carnaval de Rua de Goiânia não tem tradição, outros afirmam que é ruim demais, mas geralmente quem emite este tipo de opinião é quem tem dinheiro para bancar quatro dias no agito do interior turístico de Goiás ou então

fora do estado.
Essas pessoas e o nosso Prefeito não pelo lado de que não pode viajar por não ter dinheiro ou os compromissos não permitirem se ausentarem por quatro dias da capital.

Trabalhadores e trabalhadoras que muitas vezes só tem esse evento, O Carnaval de Rua para freqüentar e se divertir.
O povo que tem fama de ser desmemoriado vai ficando a cada dia sem opção de divertimento e contato com sua cultura, que, aliás, parece ser privilégio de poucos não só em Goiânia, mas também no Brasil, onde os artistas recebem incentivos fiscais dos Governos Municipal, Estadual e Federal e não tornam essa “Cultura” menos elitista.
Não somos um povo que possa mostrar o Samba no pé com a desenvoltura dos passistas cariocas ou tenhamos por aqui inúmeros blocos ou trios elétricos capazes de incendiar a cidade como os baianos, mas uma coisa ninguém pode negar ou tentar esconder, o Carnaval de Rua da Capital é alegria de pelo menos 20 mil pessoas.O Prefeito Paulo Garcia não vê, assim como Iris não viu, em comum entre o Mestre e Discípulo só o fato do Secretário de Cultura dos dois ser o mesmo. Kleber Adorno
 A cada ano, esta cidade cresce mais e os menos favorecidos têm no carnaval de rua a melhor opção de divertimento já que nem todos podem ir aos bailes mais animados do Interior.
Neste ano, num clima de completa insensibilidade por parte da Prefeitura, a alegria, diversão e paz, de milhares de foliões podem estar indo pro vinagre. Mais uma vez, a insensibilidade política vai falar mais alto, mas ai o ano que vem não se preocupem, pois teremos um carnaval de arromba, já que o Prefeito Paulo Garcia é um amante da cultura popular e com certeza vai precisar do voto de cada folião.
Quando ainda estava em campanha ao Governo de Goiás, Marconi Perillo se reuniu com a direção de algumas Escolas de Samba na quadra da Brasil Mulato no Setor Pedro Ludovico. Na ocasião, o então candidato, prometeu contribuir com a cultura e as crenças populares do nosso estado.
Vamos aguardar o que nossos Governantes vão fazer a pouco mais de um mês para o Carnaval.

 Marconi

Perillo quando ainda estava em campanha prometeu apoiar o Carnaval de

Rua de Goiânia e movimentos de cultura e crenças

populares.

Assuntos de Goiás TV

Destaque

Em dia de torcida única Vila Nova desperdiça chance de humilhar o Goiás na Série B

Caindo de rendimento na hora errada...   Uma equipe que almeja o acesso não pode abusar do direito de perder tantos gols, ainda mais num c...

Arquivo do blog

Questão Brasil nº 87 | 24 de Maio de 2016

Loading...

Seguidores