Baixa adesão prejudica badminton, dizem medalhistas

O badmiton transformou a vida de Luana e Lohaynny Vicente. Agora, as jogadoras esperam que os Jogos Olímpicos do Rio e os resultados que elas têm atingido ajudem também a transformar o esporte no Brasil.

"Na Ásia, eles jogam desde criança. As competições têm estádios cheios como clássico de futebol no Brasil. Nós temos bons jogadores, mas são poucos. Precisamos de mais gente praticando. Acho que a Olimpíada pode ajudar", afirma Luana, 22.

As irmãs foram as convidadas da "TV Folha" desta quinta-feira (11). Foram entrevistadas pelos colunistas Mariana Lajolo e Edgard Alves.


Destaque

Após 60 dias de jejum em casa, Avaí bate Vila Nova e entra no G4 da Série B

Vila Nova perde primeiro jogo do segundo turno. O Vila Nova começou mal a segunda metade do Brasileirão Série B. O time goiano foi derrota...

Arquivo do blog

Questão Brasil nº 87 | 24 de Maio de 2016

Seguidores