Na volta às aulas, há espaço para guloseimas na lancheira?

Em debate realizado ao vivo na "TV Folha" nesta terça-feira (3), Rosana Perim, gerente de nutrição do HCor, defendeu o equilíbrio como saída para os pais. "A maioria dos bolos industrializados e sucos de caixinha contém açúcares e gorduras em excesso, mas se a criança não é sedentária e se alimenta bem em casa, não há problema em mandá-los de forma intercalada com alimentos mais saudáveis".

Ekaterine Karageorgiadis, membro do Consea (Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional) e advogada do Instituto Alana, lembra a importância dos pais olharem os rótulos dos produtos. "Nos alimentos ultra-processados as vitaminas estão em destaque na frente da embalagem, e o que é prejudicial está atrás, escondido no rótulo, que muitas vezes nem é compreendido pelos pais", afirma.

A advogada lembra que, no Brasil, 30% das crianças estão com sobrepeso e 15% são obesas. "A responsabilidade pelos hábitos alimentares dos filhos não é somente dos pais", destaca. Para ela, envolver a criança na compra e elaboração do lanche traz mais chances dela se alimentar melhor.

Entre os alimentos indicados pelas entrevistadas estão: sucos naturais congelados, que não têm conservantes nem açúcares e vão derretendo até o horário do intervalo, frutas, bolo caseiro, frutas secas e pão com requeijão.

A mesa foi comandada pelas blogueiras Fabiana Futema, do blog "Maternar" e Juliana Vines, do blog "A Chata das Dietas".


Assuntos de Goiás TV

Destaque

Em dia de torcida única Vila Nova desperdiça chance de humilhar o Goiás na Série B

Caindo de rendimento na hora errada...   Uma equipe que almeja o acesso não pode abusar do direito de perder tantos gols, ainda mais num c...

Arquivo do blog

Questão Brasil nº 87 | 24 de Maio de 2016

Loading...

Seguidores