Na volta às aulas, há espaço para guloseimas na lancheira?

Em debate realizado ao vivo na "TV Folha" nesta terça-feira (3), Rosana Perim, gerente de nutrição do HCor, defendeu o equilíbrio como saída para os pais. "A maioria dos bolos industrializados e sucos de caixinha contém açúcares e gorduras em excesso, mas se a criança não é sedentária e se alimenta bem em casa, não há problema em mandá-los de forma intercalada com alimentos mais saudáveis".

Ekaterine Karageorgiadis, membro do Consea (Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional) e advogada do Instituto Alana, lembra a importância dos pais olharem os rótulos dos produtos. "Nos alimentos ultra-processados as vitaminas estão em destaque na frente da embalagem, e o que é prejudicial está atrás, escondido no rótulo, que muitas vezes nem é compreendido pelos pais", afirma.

A advogada lembra que, no Brasil, 30% das crianças estão com sobrepeso e 15% são obesas. "A responsabilidade pelos hábitos alimentares dos filhos não é somente dos pais", destaca. Para ela, envolver a criança na compra e elaboração do lanche traz mais chances dela se alimentar melhor.

Entre os alimentos indicados pelas entrevistadas estão: sucos naturais congelados, que não têm conservantes nem açúcares e vão derretendo até o horário do intervalo, frutas, bolo caseiro, frutas secas e pão com requeijão.

A mesa foi comandada pelas blogueiras Fabiana Futema, do blog "Maternar" e Juliana Vines, do blog "A Chata das Dietas".


Assuntos de Goiás TV

Destaque

Walter sinaliza com redução salarial, e Vila Nova vai em busca de parceiros

Após reunião, presidente do Tigre diz que atacante aceitou receber menos para jogar no clube. Mesmo assim, diretoria precisa de invest...

Arquivo do blog

Questão Brasil nº 87 | 24 de Maio de 2016

Loading...

Seguidores